o que serão de todas as imagens?
de todas as fotografias esburacadas
por grilos nostálgicos durante
o empeste das pragas?

nossos lares afundam lentamente entre
os sargaços do atlântico e o frêmito pedido:
escoamos na vidraça de um cavalo-marinho

as persianas serão devoradas por pássaros
e os ossos das formigas permanecerão
por longos milênios no dorso desta seca terra

os lamentos existem
para que os momentos moços
sobrevivam em memória

continuarei estudando o encontro
de bichos inexistentes para contar
o surgimento dos anéis de saturno

as gramas dos saberes adoecem um pouco mais
quando a solidão consegue tocar em pele
mesmo quando tão longe

as vivências costumam ser ilusórias
mas os ventos sibilaram que as árvores
nos guiam ao pico da eternidade

eis o pandemônio duma mente devorando prudências. [ instagram.com/poxaberto ]

eis o pandemônio duma mente devorando prudências. [ instagram.com/poxaberto ]